Tiradentes e a Inconfidência Mineira

index_clip_image006_0000

O dia 21 de abril é um feriado no Brasil. A data homenageia Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, herói nacional que lutou pela independência do nosso país e foi condenado à morte por conspirar contra a Coroa Portuguesa no final do século XVIII.

Tiradentes

Tiradentes 2

Tiradentes nasceu na Vila de São José Del Rei (atual cidade de Tiradentes, Minas Gerais) em 1746 e foi criado na cidade de Vila Rica (atual Ouro Preto).

Durante sua vida, Tiradentes trabalhou em diferentes atividades, exercendo as funções de minerador, tropeiro e prático dentista. Também foi militar, fazendo parte do regimento militar dos Dragões de Minas Gerais.

A Inconfidência Mineira

No final do século XVIII, o Brasil ainda era colônia de Portugal e tinha grandes problemas com os abusos políticos e com a cobrança de altas taxas e impostos. Além disso, Portugal tinha decretado várias leis que prejudicavam o desenvolvimento industrial e comercial do país.

Neste período, também era grande a extração de ouro, principalmente na região de Minas Gerais. Os brasileiros que encontravam ouro, deviam pagar 20% de tudo que encontravam para os portugueses.

Por causa da grande exploração, a quantidade de ouro começou a diminuir nas minas, mas Portugal não queria perder o dinheiro que recebia com os impostos. Assim, criou um novo imposto: cada região exploradora devia pagar 1500 quilos de ouro por ano para a Coroa. Quando a região não conseguia pagar, soldados entravam nas casas das famílias para retirar os bens até completar o valor devido.

Tudo isto causou uma grande insatisfação no povo e, principalmente, nos donos de minas, que queriam pagar menos impostos e ter mais participação na vida política do país. Alguns membros da elite brasileira (intelectuais, fazendeiros, militares e donos de minas) começaram a se reunir para buscar uma solução para o problema: a independência do Brasil.

Nessa época, Tiradentes se juntou ao grupo. Por ser  um grande comunicador e orador, além da sua grande capacidade de organização e liderança, logo se tornou o líder do movimento da Inconfidência Mineira.

Os inconfidentes marcaram o dia do movimento, mas foram traídos por um companheiro, Joaquim Silvério dos Reis, que denunciou o grupo para as autoridades portuguesas em troca do perdão de suas dívidas com a Coroa. Todos os inconfidentes foram presos, enviados para o Rio de Janeiro e acusados pelo crime de infidelidade ao rei. Alguns inconfidentes foram enviados para a África, outros ficaram presos.

Tiradentes, após assumir a liderança do movimento, foi condenado à forca em praça pública e executado no dia 21 de abril de 1792. Partes do seu corpo foram expostas em postes na estrada que ligava o Rio de Janeiro a Minas gerais. Sua casa foi queimada e seus bens confiscados.

Enforcamento de Tiradentes

E este foi um pequeno resumo da história de Tiradentes e da Inconfidência Mineira.

Um abraço.

Tamara Krzonkalla

(Texto adaptado)

Dia da Independência – 7 de setembro

Resultado de imagem para independencia do Brasil
D. Pedro I

A Independência é um dos fatos históricos mais importantes do Brasil, porque representa o fim do domínio português e a conquista da autonomia política.

Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro recebeu uma carta de Lisboa que exigia seu retorno imediato para Portugal. Há muito tempo os portugueses insistiam nessa ideia, pois pretendiam recolonizar o Brasil. D. Pedro respondeu que não voltaria.

Após este dia, D. Pedro começou a preparar o Brasil para a independência. Ele convocou uma Assembleia Constituinte, organizou a Marinha de Guerra e obrigou os soldados portugueses a voltarem para Portugal. Determinou também que nenhuma lei de Portugal seria cumprida sem a sua aprovação. O futuro imperador também chamou o povo para lutar pela independência.

Durante uma viagem entre Santos e São Paulo, D. Pedro recebeu outra carta de Portugal que anulava a Assembleia Constituinte e exigia seu retorno à Corte.

Resultado de imagem para independencia do Brasil
Grito de Independência

Após ler a carta, D. Pedro levantou a espada e gritou: “Independência ou morte!”. Este fato ocorreu no dia 7 de setembro de 1822 e marcou a Independência do Brasil. No mês de dezembro de 1822, D. Pedro I foi declarado Imperador do Brasil.

Resultado de imagem para independencia do Brasil
Coroação de D. Pedro I

(Texto adaptado)

Dia dos namorados

Capa - Dia dos namorados

A versão mais conhecida sobre a origem do Dia dos Namorados vem da Roma antiga, no ano 498.

O imperador Cláudio II tinha proibido os casamentos durante as guerras, acreditando que solteiros eram melhores combatentes que casados.

Um padre chamado Valentim, lutando contra as ordens do imperador, continuou celebrando casamentos.

Além disso, Valentim também se casou secretamente, apesar da proibição do imperador. Por ter se recusado a renunciar ao Cristianismo, ele foi condenado à morte.

Enquanto aguardava na prisão o cumprimento da sentença, Valentim se apaixonou pela filha cega de um carcereiro e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes de partir, ele escreveu uma mensagem de adeus para ela, a qual assinava como “seu namorado”.

Outra versão diz que, no século XVII, ingleses e franceses passaram a celebrar o Dia de São Valentim como Dia dos Namorados. A data foi adotada um século depois pelos Estados Unidos, tornando-se o Valentine’s Day.

No Brasil, a celebração do Dia dos Namorados surgiu em São Paulo em 1949 numa iniciativa da loja Exposição Clíper. O publicitário João Dória, presidente de uma das grandes agências de publicidade do mundo, foi quem teve a ideia de celebrar o Valentine’s Day no Brasil. Sua iniciativa foi apoiada pelos comerciantes paulistas. No entanto, eles propuseram trocar a data para junho, época de baixas vendas na cidade. O dia escolhido foi o dia 12 de junho por ser véspera de Santo Antônio, o santo casamenteiro.

(Texto adaptado. Fonte: Guia dos curiosos)

O berimbau

Capa - berimbau
Foto: guialencois.com

O berimbau, também conhecido como “berimbau de peito” em Portugal ou como “hungu” em Angola e em grande parte do continente africano, é um instrumento de corda de origem angolana.

Tudo indica que o instrumento tenha chegado ao Brasil por volta de 1538, junto com os primeiros escravos. Aqui, passou a ser identificado como elemento típico da capoeira.

O berimbau é um instrumento bastante sofisticado, que emite várias sonoridades. Para tocá-lo, o músico precisa dominar os seus sete componentes. Vejamos cada um deles a seguir.

Foto: candeiasequador.com

A baqueta – é uma vareta de madeira que tem entre 30 cm e 40 cm e é batida contra a corda para emitir o som.

O dobrão – Pode ser uma moeda ou uma pedra. O músico a segura entre o polegar e o indicador da mão esquerda e faz variar as notas emitidas pelo berimbau, dependendo da pressão que faz na corda.

A cabaça – é o fruto seco da cabaceira, árvore bastante comum no norte do Brasil, que tem o formato de uma cuia e funciona como caixa de ressonância.

A verga – é o arco que mede cerca de 1,60 m de comprimento e é feito normalmente com o caule de um arbusto chamado “biriba”.

A corda – é o fio de aço preso a cada ponta do arco.

A amarração da cabaça – é o barbante que prende a cabaça à verga e ajuda a passar para ela o som emitido pela corda.

O caxixi – é o pequeno chocalho (com pedrinhas, sementes ou búzios) que reforça a marcação do ritmo.

Foto: Wikipedia

As variações dos toques (ou ritmos) do berimbau são inúmeras. Assista ao vídeo a seguir e conheça algumas.

E então? Você gostou de conhecer um pouco mais deste instrumento tão típico no Brasil?

Continue nos acompanhando! 🙂

(Fontes: Wikipedia e http://www.mundoestranho.abril.com.br)